Parece que renasço ao ouvir

Fator X

O tempo tá fechando, tá frio e tá fechando.
Não se tem mais tempo para pensar, a hora já está chegando.
O que fazer? Pra onde olhar? Pra onde mirar!
Atirar!
Se render ao que domina e te sustenta para sobreviver nos padrões ou me render e viver como eu sempre quis viver: sendo eu mesmo?

O tempo tá fechando, meu irmão…
E minha mente cada vez mais se abrindo.
Pra onde atirar? Pra onde fugir?
Pra onde vou pra me salvar?
Na direção do mar!

My new sounds:

Você sim, você sim é meu grande amor

Quando você alcança a corrente,
A corrente do líquido vermelho,
O verde se expõe na minha pele.

Meu cérebro, parece que entram milhões de negras cantando “watch that man!!!” do Bowie.

Que delícia quando você me eleva.
Quando você me leva aquilo.

Você sim, você sim é meu grande amor.

Deve ser um demônio

A gente é tão profundo, não?
Tão longe, tão imundo, não?
Tão sujo, submundo, não?
Tão house, anos 90, não?

Tão AIDS, tão puramente puro, não?
Tão soro, tão positivo, não?
Tão música de gay, tão escuro, não?

Que estranho, é tudo tão propício.
Pittsburgh. 1993.
Tudo tão isso. Não?
Eu. Sim.
Nós.
Não.

Tic Tac

Tic, tac, tic, tac
Relógio capeta, inferno de abate
Tic, tac, tic, tac
Barulho inferno, sintoma de ataque,
Tic, tac, tic, tac
Sentimento de morte, poder sem combate,
Tic, tac, tic, tac
Depressão profunda, cor de chiclete

Simulação de felicidade supercial,
vida real supostamente real
Surreal é o momento no qual
Vivo de cara com o retardamente mental.

Não ligo se tal, sentimento imoral
Fere algum tipo de conceito moral
Problema imoral, eu sou imortal
Não ligo pra tal, possessão do mal

Tic, tac, tic, tac
Sou um exemplo de desgraça do abate
Tic, tac, tic, tac
Pedaço de carne roubada do ataque
Tic, tac, tic, tac
Perdi a vitória, sou lixo em combate
Tic, tac, tic, tac
Sou descartável, mais que chiclete

Clara Nunes - A Deusa dos Orixás
9 plays

Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar 
Mas Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar 
(3X)

Yansã penteia os seus cabelos macios 
Quando a luz da lua cheia clareia as águas do rio
Ogum sonhava com a filha de Nanã 
E pensava que as estrelas eram os olhos de Yansã

Mas Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar 
Mas Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar 
Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar 
Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar

Na terra dos orixás, o amor se dividia
Entre um deus que era de paz
E outro deus que combatia 
Como a luta só termina quando existe um vencedor
Yansã virou rainha da coroa de Xangô

Mas Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar
Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar
mas Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar
Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar
Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar
mas Yansã, cadê Ogum? Foi pro mar

Deixo partir

Deixo partir
Deixo ir.
Você já foi

Mas agora eu deixo ir.
Pode ir.
Eu sei que já se foi sem mim,
Mas agora eu deixo partir.
Prefiro ficar com a culpa do erro,
Prefiro ficar com a culpa da dor,
Da morte,
Do peso.

Eu fico com o ruim.
Eu sei que você já partiu, mas agora pode partir
Sem mim. Agora eu liberto sua alma.
Pode partir! Sem mim.

Eu fico com a culpa, vá em frente.
Eu seguro a dor. Sempre segurei.
Sou especialista em dor,
Sou especialista em medo,
Sou especialista em queda,
Sou especialista em morte,
Sou especialista em tempestade,
Sou especialista em amar como uma pedra fria.

Pode partir,
Sou especialista em sofrer.

Slang

Me chamam de pobre garoto do Sri Lanka,
nem ligo, se manca
Sou pobre, não sou anta
Canto música, não dança.

No sul do país se fala português,
dominação europeia.
Grandes navegações pendentes.
Nem ligo, canto dança e não música.

Não recomendado para menores de 12 anos.

Me perco para me achar

Estar sozinho é onde me encontro
Estar sem ligação, por mim mesmo, vazio, é onde me acho
Estar sem mim mesmo ou por alguém é o meu ponto
Estar sozinho é onde me acho, onde me encanto.

O silêncio das vozes humanas é amortecedor
O coração sente qualquer vibração supostamente real.
O som dos carros nas ruas é modificador
Alimenta a dor pois algum humano pode estar lá.

Estar sozinho é onde me encontro
Me encontro onde me perco, termino antes do fim.
Sinto o som do sol estralando
Me perco para me achar.

Quando amamos pessoas do Velho Mundo

Não preciso dos seus olhos que me libertam,
que me transportam para outra dimensão.
Olhos verdes que representam o amor na terra.
Naturalmente avassaladores, positivamente acolhedores, produtos de uma ilusão real.

Olhos que inventaram a “Religião do Amor”.

Você pode voltar atrás

Mesmo que eu seja tão jovem, tão livre, tão disposto
Tudo que vivo, tudo que sinto
Nada mais vale, nada que foi imposto

Eu minto.
Disse que viveria sem olhar para trás, sem olhar torto
Eu sinto.
Que sem você, não vai, não flui, não rola, não suporto.


Apenas saiba que… Que você pode voltar atrás.
Vou fechar os olhos, vou fingir que nada aconteceu, que tudo foi um pesadelo longo mas que felizmente chegou ao fim.
Você pode voltar atrás.
Vou fingir que meus olhos estão lacrimejando pelo sono, acabei de acordar do pesadelo.
Agora me abrace e sinta meu coração batendo novamente.

"Na vida só resta seguir"

"Na vida só resta seguir"
Mas eu não consigo sem você.
Mesmo se eu conseguir, não vai ser pra valer.

Queria nadar novamente na imensidão do mar verde dos seus olhos, deitar novamente no seu peito e te sentir junto de mim.

Passar a mão em seu cabelo, te olhar e ver você sorrir.
Poder ir embora e lembrar que te amo. Poder dormir e lembrar que te amo.
Na verdade, o tempo todo, só me lembro que te amo. Até às vezes esqueço de me amar.
E do que adianta me amar e não poder amar você?

Na vida só resta seguir…
Mas sem você, eu sei, não vou conseguir.

Pois com você eu consegui tudo.

Pois sem você eu não sou nada.

Porque com você eu sou adulto

Porque sem você nada é mais que nada.

Rastros do Universo

Somos os rastros do universo.
Se nos juntarmos, formamos o universo.
Se nos separarmos, cada fração será um universo separado.
 
O universo, sendo fracionado, é forte para mudar a si mesmo e vencer.
O universo, sendo unificado, é forte para mudar a todos e dominar.
 
O universo, unificado ou fracionado, pode ser bom ou ruim.
Depende do conceito que o portador do universo aderir/aceitar.
 
Os rastros do universo continuam sendo a fórmula mais simples de aprender a viver.